terça-feira, fevereiro 13, 2018

AMOR E POESIA NO DIA DE SÃO VALENTIM!

14 de fevereiro é uma data incontornável... quer se festeje ou não!
Como dizem o amor os poetas ? Alguns textos, alguns poetas, de outrora e de agora que fazem bater mais forte o nosso coração... pelo sortilégio das palavras.


Não Posso Adiar o Amor

 

Não posso adiar o amor para outro século
não posso
ainda que o grito sufoque na garganta
ainda que o ódio estale e crepite e arda
sob montanhas cinzentas
e montanhas cinzentas

Não posso adiar este abraço
que é uma arma de dois gumes
amor e ódio

Não posso adiar
ainda que a noite pese séculos sobre as costas
e a aurora indecisa demore
não posso adiar para outro século a minha vida
nem o meu amor
nem o meu grito de libertação

Não posso adiar o coração

António Ramos Rosa, in "Viagem Através de uma Nebulosa"


Não Estejas Longe de Mim um Dia que Seja

 

Não estejas longe de mim um dia que seja, porque,
porque, não sei dizê-lo, é longo o dia,
e estarei à tua espera como nas estações
quando em algum sitio os comboios adormeceram.

Não te afastes uma hora porque então
nessa hora se juntam as gotas da insónia
e talvez o fumo que anda à procura de casa
venha matar ainda meu coração perdido.

Ai que não se quebre a tua silhueta na areia,
ai que na ausência as tuas pálpebras não voem:
não te vás por um minuto, ó bem-amada,

porque nesse minuto terás ido tão longe
que atravessarei a terra inteira perguntando
se voltarás ou me deixarás morrer.

Pablo Neruda, in "Cem Sonetos de Amor"


Terror de Te Amar

 

Terror de te amar num sítio tão frágil como o mundo

Mal de te amar neste lugar de imperfeição
Onde tudo nos quebra e emudece
Onde tudo nos mente e nos separa.

Que nenhuma estrela queime o teu perfil
Que nenhum deus se lembre do teu nome
Que nem o vento passe onde tu passas.

Para ti eu criarei um dia puro
Livre como o vento e repetido
Como o florir das ondas ordenadas.

Sophia de Mello Breyner Andresen, in “Obra Poética



Amo o que Vejo

 

Amo o que vejo porque deixarei
   Qualquer dia de o ver.
   Amo-o também porque é.

No plácido intervalo em que me sinto,
   Do amar, mais que ser,
   Amo o haver tudo e a mim.

Melhor me não dariam, se voltassem,
   Os primitivos deuses,
   Que também, nada sabem.

Ricardo Reis, in "Odes" (Inédito)
Heterónimo de Fernando Pessoa


Amor é um Fogo que Arde sem se Ver

 

Amor é um fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói, e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
É um andar solitário entre a gente;
É nunca contentar-se e contente;
É um cuidar que ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Luís Vaz de Camões, in "Sonetos"


Se Me Esqueceres

 

Quero que saibas
uma coisa.

Sabes como é:
se olho
a lua de cristal, o ramo vermelho
do lento outono à minha janela,
se toco
junto do lume
a impalpável cinza
ou o enrugado corpo da lenha,
tudo me leva para ti,
como se tudo o que existe,
aromas, luz, metais,
fosse pequenos barcos que navegam
até às tuas ilhas que me esperam.

Mas agora,
se pouco a pouco me deixas de amar
deixarei de te amar pouco a pouco.

Se de súbito
me esqueceres
não me procures,
porque já te terei esquecido.

Se julgas que é vasto e louco
o vento de bandeiras
que passa pela minha vida
e te resolves
a deixar-me na margem
do coração em que tenho raízes,
pensa
que nesse dia,
a essa hora
levantarei os braços
e as minhas raízes sairão
em busca de outra terra.

Porém
se todos os dias,
a toda a hora,
te sentes destinada a mim
com doçura implacável,
se todos os dias uma flor
uma flor te sobe aos lábios à minha procura,
ai meu amor, ai minha amada,
em mim todo esse fogo se repete,
em mim nada se apaga nem se esquece,
o meu amor alimenta-se do teu amor,
e enquanto viveres estará nos teus braços
sem sair dos meus.

Pablo Neruda, in "Poemas de Amor de Pablo Neruda"

quarta-feira, fevereiro 07, 2018

LEITORES DA EBDNAP NO TOP






“Eu tive realmente imensos sonhos quando era criança, e penso que grande parte deles nasceu do facto de ter tido a oportunidade de ler imenso.”


Bill Gates


Como se destacaram pelo número de livros requisitados, merecem serem divulgados os melhores leitores da Biblioteca Pedro Seromenho da Escola Básica D. Nuno Álvares Pereira. Todos sabem que ler é essencial, que ler faz bem, mas nem sempre o que a todos parece uma evidência é devidamente posto em prática. Como muitíssimo bem afirmou Nelson Mandela: “Quando lemos, conseguimos viajar para muitos lugares, encontrar muitas pessoas e conhecer o mundo. Também podemos aprender a lidar com os problemas que tenhamos, instruindo-nos com as lições do passado.”

Parabéns pois aos que fazem da leitura um hobby relevante!



1º PERÍODO – MELHORES LEITORES


Tiago Pita Homem, 6ºE - 16 livros
Ana Rita Reis, 6ºE - 15 livros
Kátia Cristóvão, 6ºF - 11 livros
Sílvia Silva. 5ºC  - 9 livros
Matilde Salgueiro, 6ºC - 9 livros
Matilde Woolle, 5ºB - 8 livros
Maria Leonor  Gomes, 5ºC - 7 livros
Diogo Santos, 9º C – 6 livros

 
A partir de agora, a lista periodal dos melhores leitores da Biblioteca Pedro Seromenho da Escola Básica D. Nuno Álvares Pereira será divulgada num suporte criado para o efeito por um grupo de alunos orientados pela professora Delminda Godinho de Educação Visual.

A respetiva entrega foi efetuada à professora bibliotecária Paula Vaz, no início do mês de janeiro.




O suporte criado é realmente muito bonito! Parabéns pois aos alunos e à professora Delminda Godinho por mais esta iniciativa, desta vez relacionada com a promoção da leitura.